Roll-on em dermocosmético: funciona?

A cada dia novos dermocosméticos, em embalagens mais sofisticadas e com novas formulações são lançadas no mercado. Uma novidade interessante e com sensorial agradável é a apresentação dos cremes com um roll-on na ponta (como aquele do desodorante). Mas fica a pergunta… qual a diferença? Funciona?

Temos que considerar 3 aspectos: o roll-on proporciona uma aplicação mais homogênea do produto na área a ser tratada, ao compararmos com a aplicação tradicional com o dedo (que concentra mais produto no 1o toque com a pele e que tem sua quantidade progressivamente reduzida até o fim do trajeto do dedo); a esfera metálica do roll-on é normalmente gelada e isto é particularmente interessante para a área dos olhos, que com frequência se encontra congesta (seria uma alternativa mais moderna e prática do que os pepinos gelados de nossas avós) e a massagem proporcionada pelo roll-on. A novidade é voltada para área com mais tendência à flacidez pois estudos dos fabricantes apontam que a massagem progressiva gera um estímulo físico que otimiza a produção de colágeno pelo componente químico.

Além dos produtos industrializados, ativos mais concentrados podem ser formulados com esse diferencial pois as farmácias de manipulação já possuem essa apresentação.

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.